Ronald Koeman quebra o silêncio: “Deixaram Messi sair e logo contrataram alguém por 55 milhões

Partilhar no:
Mais Vistos

Ronald Koeman resolveu falar. O ex-treinador do Barcelona concedeu uma entrevista ao jornal ‘Algemeen Dagblad’ e não teve papas na língua. As principais críticas foram dirigidas ao presidente do clube, Joan Laporta.

 

” Eu não era o treinador de Laporta. Essa sensação tive desde o primeiro momento, e depois das eleições não houve um clique. Faltava esse apoio necessário de cima. O importante para mim não era o dinheiro, eu tinha muita vontade de triunfar como treinador do Barcelona, de fazer tudo o que pudesse. Mas me dei conta que Laporta queria se desfazer de mim porque não fui escolhido por ele”, comentou.

 

“Eles não me deram o tempo que deram ao Xavi e isso me dói. Eu estava trabalhando com muitas pessoas lesionadas e agora Pedri e Dembélé estão de volta à melhor forma. Todo treinador precisa de tempo e paciência da diretoria, e foi claro que eu não era o técnico do Laporta”, continuou o ex-treinador ‘culé’.

 

Por fim, deu a sua versão sobre a saída de Messi e outros jogadores de clube: “Foi por insistência da direção do clube que concordei com a saída de alguns jogadores para que as finanças do clube pudessem ficar em ordem, mas quando você vê alguém sendo contratado por 55 milhões de euros logo após deixar Messi sair, você se pergunta se outra coisa não estava acontecendo”, completou.

Leave a Response