“Não gostei de ser recusado pelo Real Madrid, agora estou quero estar”

Partilhar no:
Mais Vistos

Um dos atuais jogadores da moda é Pedri González. Sua volta de lesão com o Barcelona, ​​o seu grande gol contra o Galatasaray e a nova convocação para a Seleção da Espanha marcaram sua fase desportiva atual.

 

O meio-campista do Barça deu uma entrevista ao ‘El Partidazo de COPE’ e falou sobre vários assuntos como o 4 a 0 feito no ‘El Clásico’ no Bernabéu, ser o novo ’10’ da ‘La Roja’ e até seu testecom o Real Madri.

 

“Fui lá e nos primeiros dias não consegui treinar. Fiz três dias e um deles jogou e me levaram para o time B para treinar e no final me disseram que eu não tinha nível para estar lá e que eles continuariam de olho em mim. Agora estou onde quero estar”, disse ele.

 

Em seguida, ele explicou como transformou esse “não” em motivação: “No começo você não gosta de ser rejeitado em nenhum lugar, mas depois isso te motiva a pensar que se eles não te quisessem agora você vai trabalhar para que no futuro apareça outra coisa. Não me lembro quem me rejeitou, se eu o visse, diria a ele que agora estou desfrutando no Barcelona”.

 

Ao ser questionado sobre o ‘Clásico’ e a comemoração no vestiário, o jogador foi claro: “Acho que eles teriam feito a mesma coisa. Quando você vence seu rival direto por 4 a 0, você vai comemorar assim porque você recebe uma imensa alegria”.

 

“Foi um jogo inesquecível, mas agora estamos na Seleção e somos todos uma equipe. Aqui nos olhamos da mesma forma e rimos da mesma forma. Só há um do Real Madrid (Carvajal) e não hesitamos com isso. Somos uma equipe e queremos vencer juntos”, acrescentou.

 

Pedri pelo Barça contra o Athletic Bilbao

 

Em seguida, ele explicou por que ele escolheu ser o 10 da ‘La Roja’: “Eles me deram uma escolha entre alguns números e é um número que eu gosto e pessoas importantes como Cesc Fábregas usaram, que é um jogador espetacular, e escolhi por isso. O número que mais gosto é ‘8’ porque Andrés Iniesta o usou, mas aqui Koke o usa e é preciso respeitar os veteranos”.

 

Entre outras coisas, pediram para ele escolher seu XI ideal em que ele não hesitou em colocar muitos de seus companheiros de equipe: “Ter Stegen, Eric García, que parece insano tirando a bola e Piqué. que é um bom amigo e lateral esquerdo Jordi Alba”.

 

“Meio Busquets, Ronaldinho como meia-atacante e Xavi. Na esquerda Iniesta, para que jogue enfiado, na direita Messi e na ponta Cristiano Ronaldo”, concluiu o jovem meio-campista do Barça.

 

 

Leave a Response